Cafeína, mal ou bem? Parte 1

cafe cafeinaUm alimento que faz parte do dia a dia do brasileiro e sendo referência do Brasil lá fora, mas a pergunta que não quer calar… faz mal ou bem a saúde?

Encontrei um artigo muito interessante navegando pelo site de uma revista masculina e não posso deixar de postar aqui. Vamos lá!

Sobre a cafeína: a substância aumenta os batimentos cardíacos? Eleva a pressão arterial?
Aumenta o pique antes da atividade física? Enfim, tomar café faz bem ou faz mal? Se você escaneou os conhecimentos guardados na memória, provavelmente deve ter se perdido entre as inúmeras informações contraditórias que existem sobre o café.

Nos últimos 60 anos, foram conduzidos mais de 21 mil trabalhos científicos sobre a cafeína. Em média, a cada dia uma nova pesquisa foi publicada sobre o assunto nesse período. No meio de tanta informação é fácil se perder. Pois nós estamos aqui para apresentar os benefícios relacionados ao consumo desse energético. E garantimos: você não precisa abandonar a bebida. Ela é do bem!

Pegue uma xícara de café e sente-se. Saiba que a cafeína é uma substância complexa. É fato que ela aumenta a pressão arterial. Porém, também já se sabe que a ingestão regular de café pode reduzir pela metade o risco de morte por deficiência cardíaca. Outra da cafeína: o hábito do cafezinho pode trapacear o diabetes tipo II.

Calma. Não queremos aumentar a confusão. Vamos às instruções para aprender a consumir cafeína e tirar vantagem de seus poderes no trabalho, na academia e para melhorar a saúde de uma forma geral.

A biologia

Para entender como um café duplo consegue tirar você do absoluto cansaço e deixá-lo ligadão, conheça a adenosina. Ela corre pelas suas veias com a missão de colocar freios no sistema nervoso central. Você pode considerá-la um calmante natural. Isso porque, na medida em que seu dia passa, ela causa uma diminuição no ritmo e deixa você sonolento.

A adenosina completa o desligamento do corpo quando se conecta aos receptores – como fios nas tomadas. Essas conexões inibem a liberação de neurotransmissores, que são mensageiros químicos que controlam o cérebro e os músculos. “Como resultado, você fica com sonolência e apatia”, diz o farmacologista Darcy Lima, professor do Instituto de Neurologia da UFRJ.

Pois a cafeína tem o poder de imitar as características da adenosina, fazendo-se passar por ela para conectar-se aos receptores. Resultado: no lugar do sinal de “pare!”, o cérebro entende “vá em frente!”. É nessa hora que você experimenta o barato causado pela cafeína. Veja como atingi-lo por todo o corpo.

O cérebro

Além de interferir nos efeitos da adenosina (a substância encarregada de avisá-lo que é hora de parar), após o primeiro gole a cafeína aciona a liberação da dopamina, um neurotransmissor que ativa a parte do cérebro responsável pela sensação de alerta, resoluções de problemas e prazer. “É por esse motivo que a cafeína aumenta a capacidade mental, deixando as pessoas mais motivadas e excitadas”, diz a nutricionista Carolina Pascoal, de Campinas.

Fique esperto instantaneamente: Beba uma xícara de café momentos antes da sua próxima reunião – isso aumentará o poder de sua mente por cerca de 45 minutos, de acordo com um recente estudo austríaco que mediu diretamente o impacto de 100 miligramas de cafeína na atividade cerebral.

Deixe seu comentário!

Se tiver qualquer dúvida, crítica ou sugestão, use esse espaço para expor.

/* */